Carregando...
Notícias

2 em 1 e Universidade de Turim juntos em Webinar nesta quarta-feira (13)

A 2 em 1 Comunicação e Educação participa na próxima quarta-feira (13), de Webinar, direto da Itália, que tem como tema: “Rigor e Criatividade na Pesquisa Qualitativa”, com o professor Mario Cardano, Professor titular de Métodos Qualitativos para Pesquisa Social e diretor de Laboratório de Pesquisa Qualitativa da Universidade de Turim.

A pesquisa qualitativa é uma das abordagens mais difundidas na pesquisa social; Contudo, essa maneira de fazer pesquisa ainda recebe críticas pungentes à solidez de seus resultados e sobre a legitimidade da extensão de seu escopo. Todas essas repreensões são frequentemente enquadradas dentro de uma crítica mais geral que se refere à falta de rigor da pesquisa qualitativa, passando a idéia tácita de que a única forma possível de rigor é a pesquisa quantitativa.

Na questão do rigor na pesquisa qualitativa, houve duas posições principais: a recusa pós-modernista dessa noção, acusada de “método-o-centrismo” e a busca de uma versão de rigor alternativo à pesquisa quantitativa.  O mainstream neste último caminho é representado
pelas diversas versões da Grounded Theory. A GT busca a meta do rigor através de um interessante, embora questionável, processo de amostragem (saturação teórica) e através de procedimento codificado para análise de dados.

A proposta apresentada neste webinar segue na mesma direção, mas com uma marcha diferente. O quadro proposto para conferir rigor à pesquisa qualitativa é o da teoria da argumentação, considerada como equivalente, em nosso território, à teoria da probabilidade que orientar a pesquisa quantitativa.

Nessa perspectiva, a realização de pesquisas qualitativas pode ser pensado como construção de um argumento com o qual defendemos a solidez do resultados da pesquisa e a legitimidade de sua extensão de estudados para análogos não estudados casos.

A defesa da solidez dos resultados da pesquisa é sustentada em um conjunto de proposições compromissos, um conjunto de pressupostos teóricos que funcionam como premissas dos argumento. Continuamente desafiado por uma disposição dialética, típica das principais contribuições da pesquisa qualitativa. Na teoria contemporânea das escolas de argumentação, esses compromissos proposicionais moldam a plausibilidade das conclusões alcançadas (plausibilidade condicional).

Algumas ferramentas operacionais para esses propósitos serão apresentados, a saber, a argumentação proléptica e um conjunto de
esquemas de argumentação, todos equipados com um conjunto de perguntas críticas. Todas essas ferramentas combinam
dimensão lógica e semântica, e esse aspecto será ilustrado através da apresentação de um dos argumentos mais comuns na pesquisa qualitativa, com base no argumento de analogia.

Usamos o argumento da analogia (geralmente uma versão carregada de teoria), ambos durante o trabalho de campo e o trabalho de mesa para inventar categorias e construir metáforas equivalente qualitativo dos modelos estatísticos quantitativos).

Seus estudos abordaram dois aspectos entrelaçados tópicos: a relação entre saúde e sociedade e os métodos e epistemologias da pesquisa qualitativa. Ao longo do primeiro caminho de pesquisa, ele estudou a questão das desigualdades na saúde e, mais recentemente, ele concentrou seu estudo na saúde mental.

No segundo caminho de pesquisa, Mario Cardano desenvolveu uma reflexão sobre os métodos e epistemologias da pesquisa qualitativa. Os principais resultados deste estudo foram reunidos no livro recente, publicado por Routledge, Defending Qualitative Research. Design, Análise e Textualização(2020).

Você poderá acompanha o Webinar no dia (13), ás 12:00hs horário de Brasília e 17:00hs em Turim. O encontro terá duração de 40 minutos e é grátis. Inscrições no link abaixo:

https://www.webqda.net/events/webinar-rigour-and-creativity-in-qualitative-research/?lang=e

Fonte: 2 em 1 Comunicação e Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *