Carregando...
Notícias

2 em 1 em sua Casa discute Racismo e Intolerância.

Mais uma vez a 2 em 1 Comunicação e Educação, trás até você um assunto para refletir agora e sempre. É o racismo, tema grave e que atinge pessoas do mundo todo, em especial o Brasil, e que parece nunca sair do enredo. O ato é considerado recorrente no país, onde 56% da população é considerada negra.

Com o objetivo de debater essa questão, a 2 em 1 Comunicação e Educação, realiza nesta quinta-feira(09), Seminário “A Intolerância e o Racismo – O Papel das Instituições”, dentro do Projeto 2 em 1 em sua Casa.

A ideia é discutir o tema sobre diferentes perspectivas, em que, os participantes colocam suas opiniões sobre: conceito e formas de racismo; de intolerância, além das medidas para mudar esse quadro. O foco é que todos relatem suas experiências e opiniões.

O crime de racismo é inafiançável e imprescritível. Há 31 anos, a Lei Cao, contra o racismo, define a punição para “os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. O Código Penal Brasileiro, prevê até três anos de reclusão, multa, além de pena correspondente a violência, para quem cometê-la.

A Constituição Federal de 1988, define ainda que, “constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.

Para debater tudo isso, a professora Suzana Funghetto, CEO da 2 em 1 Comunicação e Educação, convidou três pessoas atuantes e relevantes, com participação direta no tema.

São eles:

Déo Garcez: Ator de teatro, TV e cinema, Bacharel em interpretação teatral.

Tarcizo Nascimento: Advogado – Mestre em Direito Especialista em Direito e Gestão Educacional.

João Jorge Santos Rodrigues, Mestre em Direito Público pela UnB, Presidente do Olodum.

O evento será transmitido pela canal do Youtube da 2 em 1 Comunicação e Educação às 19h.

Inscrições pelo site: 2em1consultoria.com.br

Intolerância, racismo – o papel das instituições

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *