Carregando...
ENEM

Edital do Enem 2021 está disponível em Libras

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) disponibilizou a versão do edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 impresso em Língua Brasileira de Sinais (Libras). O vídeo pode ser acessado no canal do Instituto no YouTube. O conteúdo é direcionado à comunidade surda que tem Libras como primeira língua.

Desde 2013, o Inep publica os editais do Enem em Libras. A medida faz parte do conjunto de iniciativas que compõem a Política de Acessibilidade e Inclusão do Instituto, que visa ampliar as oportunidades de participação da sociedade em seus exames e avaliações. Na edição de 2021, o Enem Digital também contará com recursos de acessibilidade inéditos.

Os participantes que solicitarem determinado atendimento especializado e tiverem o pedido aprovado poderão usar materiais próprios que auxiliem na realização da prova no computador. Tradutor-intérprete de Libras, tempo adicional e salas acessíveis estão entre os recursos previstos no edital.

Enem em Libras – Lançado em 2018, o selo Enem em Libras marca o esforço do Inep para garantir que editais, provas, cartilhas, campanhas e demais materiais de seus exames e avaliações sejam acessíveis. Com isso, o Instituto reafirma o seu compromisso com a comunidade surda e com um futuro melhor por meio da educação. Ao longo da história do Enem, o atendimento às diferentes necessidades dos participantes surdos e deficientes auditivos têm sido uma preocupação constante do Inep.

Videoprovas – O Instituto também disponibiliza, desde 2017, as videoprovas em Libras. Nesse ano, inclusive, o tema da redação do Enem foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, promovendo um amplo debate sobre o assunto. A partir de 2018, veio a Plataforma Videoprova em Libras, na qual a modalidade de prova pode ser acessada em interface similar à adotada na aplicação.

Os vídeos ainda contêm os enunciados e as opções de respostas, permitindo que surdos e deficientes auditivos estudem no mesmo formato acessível em que elas são aplicadas. Dessa forma, os participantes podem se preparar melhor, inclusive com a possibilidade de assistir aos vídeos das questões e conferir o gabarito.

Inscrições e aplicação – As inscrições do Enem 2021 começam no dia 30 de junho e vão até 14 de julho. Durante esse período, o Inep também receberá as solicitações de atendimento especializado. Tanto a versão digital quanto a impressa desta edição do exame serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro. Vale ressaltar, ainda, que todos os interessados em fazer o Enem 2021 deverão se inscrever, independentemente de terem adquirido a isenção da taxa de inscrição e/ou justificado a ausência no Enem 2020.

Login – É preciso ter o login único dos portais gov.br para acompanhar a situação das solicitações, entrar com possíveis recursos e inscrever-se no exame. Quem não possui o login pode criá-lo no endereço eletrônico acesso.gov.br. O acesso único ao gov.br faz parte do processo de unificação de todos os serviços digitais dos órgãos públicos, alinhado ao Plano de Transformação Digital do Governo Federal. É necessário se cadastrar somente uma vez para ter acesso liberado a todos os serviços prestados. O cadastro garante maior segurança e transparência na utilização dos sistemas.

Enem – O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Fonte: INEP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *