Carregando...
CAPESCoronavírusInovaçãoMECNotíciaspandemia

Universidades estudarão processo de disseminação da COVID-19

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) teve dois projetos  selecionados no edital do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Impactos da Pandemia. A instituição receberá 20 bolsas de pós-graduação, sendo oito de mestrado, seis de doutorado e seis de pós-doutorado, além de R$ 200 mil para custeio das pesquisas.

O primeiro projeto aprovado, chamado de COVID-19: Dimensão Geográfica, Educação e Políticas Públicas em Curitiba (Paraná), Rio de Janeiro (RJ) e Fortaleza (CE), será desenvolvido em parceria com as Universidades Federal do Ceará (UFC) e Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Francisco de Assis Mendonça, coordenador do projeto na UFPR, considera que a pesquisa será fundamental pois permitirá à ciência avançar no conhecimento sobre a COVID-19 no Brasil, correlacionando os diversos fatores que incidiram sobre a doença.

“Observamos que a doença se disseminou de forma diferente nas várias regiões do País. Queremos compreender, portanto, as correlações espaciais e temporais e a influência dos fatores naturais, climáticos e sociais na incidência da doença. Para isso, o projeto envolverá pesquisadores altamente qualificados das três universidades para compreender a dinâmica da COVID-19 no Brasil”, explica Assis Mendonça. Com esta pesquisa, as universidades poderão, na visão do pesquisador, “predizer e prognosticar situações de vulnerabilidade da população a epidemias e pandemias, além de subsidiar o poder público para a elaboração de políticas públicas que atuem na prevenção e combate a situações endêmicas no Brasil, como a COVID-19, no futuro”.

O segundo projeto aprovado pela CAPES para a UFPR no Edital do PDPG trata da avaliação diagnóstica e estratégias de atuação na perspectiva dos direitos sexuais e reprodutivos. A pesquisa será coordenada pela professora Taysa Schiocchet.

Sobre o programa
PDPG – Impactos da Pandemia é o quarto edital do Programa Estratégico Emergencial de Prevenção Combate a Surtos, Endemias, Epidemias e Pandemias, que tem a finalidade de incentivar estudos sobre a prevenção e o enfrentamento à COVID-19 e outras doenças. Estão previstos investimentos de até R$25,1 milhões.
FONTE: Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da CAPES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *